Category

Photo

Juliana Moriya Fashion Design

By Art, Fashion, Fashion, PhotoNo Comments

Juliana Moriya, estilista de Curitiba – PR, foi a vencedora do Reality Show “It MTV Elle Fashion Fabric” e tem como característica da sua coleção os jardins urbanos de metrópoles tais quais Milão, Paris e São Paulo com toques de minimalismo.
Na última semana, com a participação da Modelo Internacional  Jessica Novicki da MN Models que inicia nova temporada na Ásia e Produção de Marcia Kohatsu com Make-Up de Juliana Meira, realizamos o Editorial no Parque Tanguá em Curitiba.

Seus Looks apresentam feminilidade e acabamentos impecáveis.
Compartilho com vocês um pouco deste resultado.

 

Outras fotos podem ser conferidas na Fan Page do Facebook

Na sequência, o desfile da estilista na 29ª Casa de Criadores (Verão 2012)

Cubo de Mercado – Introdução

By Conhecimento, Cubo de Mercado, Cubo de Mercado, Marketing, PhotoOne Comment

Uma das melhores ferramentas mercadológicas que utilizo é o chamado “Cubo de Mercado“, muito bem abordado por Rafael Sampaio e Marcos Felipe Magalhães em seu livro Planejamento de Marketing da Editora Pearson.

Como gosto muito de entender e explicar marketing através da evolução das sociedades, geralmente inicio o raciocínio em aproximadamente 470 aC na até então conhecida origem da Retórica em Siracusa [Sicília] com Corax e Tisias no convencimento dos juízes populares acerca dos bens confiscados por soldados mercenários e seguimos até os dias de hoje.

Porém é interessante também pensar no momento em que os homens das cavernas iniciaram seus processos de trocas visando alimento e proteção através ‘roupas’, a base das relações que temos hodiernamente pelos valores monetários [$] e também um alicerce da conhecida mas não tão bem interpretada por todos Piramide de Maslow.

Seguindo o raciocínio de Sampaio, “o Marketing tem, necessariamente, de ser EntendidoPensadoPlanejadoExecutado a partir da perspectiva de uma série de quatro ‘Sistemas de Mercado‘: CivilizaçãoSociedadeEconomiaUniverso Empresarial.”

Sistema Antropológico está diretamente conectado com a herança histórica do local em questão, seja ele país, região, área ou mercado em que as ações mercadológicas estarão agindo e e provém da própria estrutura da civilização.

Já o Sistema da Sociedade, como o próprio nome denota, engloba as “particularidades e as relações dos estamentos que constituem um grupo social em particular definido dinamicamente [ressalta-se: Jamais isolados ou imóveis]. A inferferência de uns sobre os outros é constante, como são permanentes os processos de evolução de cada um e dos conjuntos.”

Sistema da Economia, como expõem brilhantemente Sampaio (2007) “tem a ver com a supra-estrutura da economia, suas forças e fraquezas, o volume de produção, a renda gerada e disponível, o grau de desenvolvimento e a posição competitiva relativa de cada núcleo econômico dentro do país, do bloco, do continente e do mundo.”

Por fim, temos o Sistema do Universo Empresarial, em que o uso do Marketing depende das “dimensões e do grau de amadurecimento da estrutura empresarial de cada mercado, no geral, e da empresa ou instituição que o empregará, em particular.”

Como conseqüência direta desses sistemas, percebemos que os mercados são constituídos por quatro Camadas Competitivas [que torna ainda mais interessante a compreensão da quintessência do que conhecemos por Marketing]. É interessante pensar que agem como a estrutura da pele para o nosso corpo. Fica mais uma dica de correlações entre Marketing e formas de gestão com a Natureza, Ambiente e Organismos Vivos.

As quatro camadas, de fora para dentro são: Cultura,ComportamentoConsumo e Competitividade no seu núcleo.

Todas essas camadas recebem influências dos Ambientes não controláveis pelos gestores: Ambiente Econômico, Ambiente tecnológico, Ambiente político e legal, Ambiente demográfico e sociocultural e também o Ambiental (meio ambiente mesmo – Natureza).

Na grande maioria das vezes – quando o Marketing é ‘ensinado’ nas universidades – a metodologia segue o Kotler como livro texto, estudando seus conceitos didáticos de cada uma dasa fases e características do Marketing. Neste ponto vale uma reflexão da qual assumo toda a responsabilidade, pois é a forma como percebo a Orientação de Marketing:

Em um primeiro momento, entender marketing significa que devemos buscar a sua origem, mesmo em tempos onde os conceitos ainda não estavam formulados e, para tanto, iniciamos com as informações presentes no início deste ‘post’. Entendendo a evolução das sociedades e relacionando suas características fica muito mais fácil de compreender as influências múltiplas que se sintonizam com os conceitos mercadológicos. Os conceitos de Kotler, nesta ótica, ficam como apoio à compreensão da realidade e o Marketing deixa de ser meramente teórico para fazer parte da evolução da civilização. Não existem receitas, não existem fórmulas, mas sim desafios à inovação, à interpretação e à criatividade na implementação de idéias.

Marketing é um estado de espírito, uma mentalidade, uma forma de pensar que, necessariamente, leva a uma filosofia, uma política, um programa de ação.”
José Whitaker Penteado

Fotos em Fine Art para presentear

By Art, Criatividade, Fine Art, PhotoNo Comments

Após encaminhar um pedido de fotografias para o Japão, ainda tenho para pronta entrega uma série de fotografias impressas pelo processo Fine Art, com todo o cuidado exigido pelo Atelier Certificado.   A Fotografia Fine Art é uma possibilidade de presente diferenciado que certamente irá agradar quem a recebe, por ter exclusividade e por fugir dos presentes tradicionais apresentando-se com muita Criatividade. A foto conta uma história e é percebida diferentemente por cada observador. O Catálogo Fine Art de Outono de 2013  pode ser visualizado e baixado aqui. Também apresento um vídeo em Time Lapse do momento em que assinei essas obras. Os pedidos podem ser feitos por Email para etrauer.com. Time Lapse Fine Art

No Oil

By Art, Composição Fotográfica, Exhibition, Fine Art, Photo, TravelNo Comments

No Oil

Esta é uma das fotos que gosto muito, estava caminhando em Milão às 14:30h do dia 30 de julho deste ano quando me deparei com esta bicicleta. Tenho registrado diversas bicicletas que estão integrando-se ao tema Bikes, porém esta tinha um detalhe a mais: A placa No Oil que trouxe um o complemento perfeito para ilustrar a fotografia. Mesmo com o sol forte do verão italiano o registro ficou muito interessante e único.
Assim que finalizei a série de fotos fui chamado por uma pessoa do outro lado da rua, saindo de um restaurante e questionando-me sobre o motivo de fotografar tal bicicleta. Se apresentou como Martin, o proprietário da bicicleta, músico e estava trabalhando no restaurante. Mostrei prontamente a fotografia e a reação das pessoas é interessante, porque a expressão de alegria ao ver um detalhe da própria bicicleta sob um outro ângulo valeu o momento.

 

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra que está exposta na Suporte & Inovação Interiores em Florianópolis e pode ser adquirida em contato com Eduardo Trauer.

Esta Fotografia fez parte da Exposição Fine Art Momenti e é uma excelente opção para Presentes Diferenciados.

 

Ammirazione

By Composição Fotográfica, Criatividade, Exhibition, Fine Art, Momento Decisivo, Photo, TravelNo Comments

Ammirazione

Esta foto está dentre aquelas que contamos com a sorte do acaso, porém a sorte aparece para quem está preparado. A cidade é Pádoa na Itália, dia 28 de julho, retornando da Basílica de Santo Antônio. O contraste entre as “duas” estátuas direcionou minha atenção e na sequência percebi que o Chaplin era uma “estátua viva”. Parei, busquei o ângulo para ressaltar o contraste e quando fui clicar surge uma mulher caminhando na direção da cena.
O primeiro sentimento foi de “putz… vai atrapalhar minha composição” mas imediatamente percebi que poderia ser interessantíssimo integrá-la ao quadro. Tudo isso acontece muito rápido e novamente contando com a sorte o Chaplin olhou para a pedestre sintonizando-se com o olhar da verdadeira estátua em um Momento Decisivo nesta Composição Fotográfica.
Foto registrada e a alegria de mais uma captura digital.
ISO 200 em f/5.0 e 1/125s para dar o efeito de movimento na cena.

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra que está em Exposição na Suporte & Inovação Interiores, em Florianópolis e faz parte da Série Momenti.

É uma excelente opção para Presentes Diferenciados que podem integrar ambientes residenciais e comerciais e pode ser adquirida em contato com Eduardo Trauer.

 

 

Piccola Principessa

By Exhibition, Fine Art, Photo, TravelNo Comments

Piccola Principessa

Tenho um carinho muito especial por esta foto. Estava literalmente perdido dentre as calçadas de Veneza e caminhando rápido para a Estação de Trem. O dia havia ficado nublado e, como estava hospedado em Pádoa, já havia passado da hora de retornar. Dentre as procuras do direcionamento no mapa, GPS do celular – que contava com alguns poucos minutos de bateria – e as indicações perdidas nas esquinas eis que me deparo com essas duas crianças usando chapéu de gondoleiro e acompanhadas carinhosamente por – creio eu – seu pai. A menina era encantadora e imaginei também que estariam indo para a mesma Estação. Depois da primeira foto resolvi segui-la. Das 16:37h às 16:50h percorri os caminhos de um “paparazzo” com boas intenções registrando o caminhar e também um olhar maravilhoso – ela percebeu que eu a estava seguindo mas não comentou com seu pai.
Confesso que fiquei um pouco ansioso, pois seguir uma criança fotografando com uma 70-200mm não é nada discreto, ainda mais em Veneza. Caso seu pai me visse poderia interpretar mal e, se eu pedisse permissão, perderia a naturalidade dos movimentos. Preferi arriscar..
No final tive uma imensa vontade de chamar a família para mostrar as fotos e oferecer para eles, mas o receio de um mal entendimento do pai sobressaiu e deixei-os partir.
Sempre carrego comigo meus cartões de visita que trazem, além de meu nome e email, endereço do site, twitter e os dizeres “Fine Art Photos”. Não é a solução para mal entendidos, mas ajuda a explicar. Já os utilizei várias vezes  justificando o interesse em assuntos diversos fotografados nas ruas em diferentes países.

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra.

 

Bon Vivant

By Fine Art, Photo, TravelNo Comments

Bon Vivant

Outro momento mágico em Veneza. Peguei o segundo trem de Pádova para Veneza – perdi o primeiro – e às 07:51h registrei esta cena. O vento moldando os pelos da cabeça deste cachorro junto com o movimento da água deram o retoque que precisava na foto.
Esta embarcação acabara de passar sob uma das inúmeras pontes da cidade.
Várias situações acontecem por debaixo dessas pontes e um dia inteiro pode render cenas espetaculares e inéditas apenas ficando na ponte e registrando cada uma dessas cenas.
Uma das tarefas quando estamos selecionando as fotos tanto para uma Exposição quanto para uma Série é a escolha do nome da obra e, Bon Vivant foi a primeira sensação que senti ao observar a foto neste momento.

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra.

 

Riflessione

By Fine Art, Photo, TravelNo Comments

Riflessione

Eram 07:33h em Veneza. O amanhecer estava bonito [contrário do entardecer que contou com ventos e nuvens] e esta fotografia surgiu da integração de três fotos com a máquina apoiada no parapeito de uma das pontes com exposições sub e super expostas em 2 pontos além da fotometria equilibrada, sendo trabalhada em HDR [High Dynamic Range, ou Alto Alcance Dinâmico] e representa, basicamente, a quantidade de luz de diferentes intensidades que consegue ser gravada nas câmeras.
O alcance dinâmico das câmeras é bem diferente do alcance dinâmico do olho humano. Nós conseguimos ver inúmeros detalhes em uma paisagem integrando percepções do céu, nuvens, água, construções, árvores e plantas, mas a tecnologia das câmeras fotográficas não tem essa magnitude e temos que escolher dentre mostrar os detalhes das altas luzes, das baixas luzes ou dos meio tons. Quanto tiramos a mesma foto com exposições diferentes, praticamente no mesmo instante [faz-se uso do tripé ou de um apoio firme para não tremer/mover] e juntamos as três ou mais fotos através de softwares, conseguimos obter os detalhes nos diferentes extremos do alcance dinâmico e temos a foto em HDR.
Existem inúmeros efeitos possíveis, mais ou menos agressivos e o resultado pode ser bem interessante de acordo com o desejo e objetivo de cada um.
Nesta foto as exposições foram:
ISO 200 | 70mm |  f/5.6 | 1/40s    – exposição “correta”
ISO 200 | 70mm |  f/5.6 | 1/160s  – subexposta
ISO 200 | 70mm |  f/5.6 | 1/10s    – superexposta

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra.

 

Galileu Galilei

By Art, Fine Art, Photo, TravelNo Comments

Galileu Galilei

Padova, 13:32h do dia 26 de julho deste ano. Tinha acabado de passar na frente da casa de Galileu Galilei [por isso o nome desta fotografia] e caminhava na rua da Universidade quando percebo o olhar maravilhoso deste cachorro por detrás de uma das colunas. Eram várias colunas como a que aparece ao fundo.
Somente a cabeça do cachorro já foi motivo suficiente para tirar uma foto, mas na sequência percebi que havia uma perna e um tênis All Star compondo a cena. Perfeito momento e foto registrada. Fiz alguns clicks de acordo com a movimentação do cão e buscando não chamar a atenção do mesmo para não estragar e nem interferir na cena.
Depois segui em frente e mostrei a foto para a dona do cachorro, uma aluna desta Universidade em momento de descanso. Deixei meu cartão e segui em frente.

 

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra.

Luiza Brunet

By Fashion, Fashion, PhotoNo Comments

Luiza Brunet

Luiza Brunet .. uma mulher brasileira

“É difícil definir o que faz a Luiza Brunet ser uma bonita diferente, independente da sua competência como modelo ou empresária (ou sambista). É uma maneira inteligente de ser bonita que envolve a naturalidade e a simpatia, mas também tem a ver com o caráter múltiplo da sua beleza, com um corpo e um porte clássicos e, ao mesmo tempo, brasileiríssimos, com seu rosto para arrasar salão internacional, que não destoaria em quermesse do interior. E com o tempo a sua beleza ficou diferente de outra maneira, como uma forma de tranquila sabedoria. Mais do que apenas uma bonita brasileira, uma exemplar bonita brasileira” – Palavras de Luiz Fernando Veríssimo no prefácio do livro: Luiza Brunet: uma mulher brasileira

O que falar a mais desta pessoa MA.RA.VI.LHO.SA ..
A simpatia é inerente à sua personalidade e os momentos das fotos em setembro deste ano foram todos especiais.
_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra.

Make Up: Rafael Senna
Equipe:
Amanda Sasso, André Luis Santos Meyer, Bianca Carminati, Bruno Pompeu, Dani Garlet, Diego Lima, Gabriele Dias, Gil Brandão, Gil Guzzo, Igor Viegas, Leid Botelho, Lígia Walper, Marcus Contin, Mariana Goulart, Melina Costa, Mylene Madeira, Sérgio Cidade, Wandeka Valeriano.