Category

Fine Art

Juliana Imai

By Art, Fashion, Fashion, Fine Art, Marketing, PhotoNo Comments
Juliana Imai

Juliana Imai

A belíssima Juliana Imai desfilou para o Monange Dream Fashion Tour [MDFT] no dia 08 de maio de 2011 em Florianópolis. A organização de passarela e iluminação estavam impecáveis. Assim como em desfiles na Itália, a temperatura de cor já mensurada é repassada aos fotógrafos e ajuda bastante na qualidade das imagens.
Neste tipo de registro fotográfico é fundamental estar atento aos detalhes e às expressões das modelos para capturar a emoção do momento aliada ao objetivo da foto que geralmente está voltada para mostrar detalhes dos figurinos. Como este desfile é um pouco diferente dos desfiles de moda de marcas,  o MDFT é uma abordagem mercadológica da Monange, tornando o clima de festa bastante intenso.

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Passe-partout Canson e Moldura Minuto integram a obra.

 

Cavalera

By Art, Fashion, Fashion, Fine Art, Marketing, PhotoNo Comments
 Cavalera
Cavalera

O registro fotográfico durante Desfiles de Moda, também conhecidos como Fashion Shows, exigem muita atenção do fotógrafo e integração do mesmo com o ambiente. Cada desfile de marca possui as características peculiares que vão desde ambientações no espaço da passarela até iluminação personalizada e direcionamentos nas entradas dos(as) modelos. Neste desfile da Cavalera que aconteceu no dia 26 de agosto de 2011 no Donna Fashion / Iguatemi, a abertura deu-se com uma apresentação belíssima de dança com performance da Clara Sommacal da então Ford Models e, na sequência, a entrada sem iluminação direta do modelo.
Nesta hora temos que pensar e agir muito rápido, pois até então, as configurações da câmera estão preparadas para a iluminação de passarela. Como percebi a ausência de luz aumentei a ISO e reduzi um pouco a velocidade de captura buscando registrar a silhueta do modelo. O ponto chave – que contamos com a sorte da posição no PIT, foi a perspectiva que possibilitou enquadrar o chapéu integrado à marca projetada no painel do fundo – momento unicamente possível naquele instante.

_________

O Papel utilizado nesta impressão foi o Museum Etching, da Hahnemühle, 350g/m2, 100% algodão. A textura nobre do Museum Etching – um papel cartão tradicional originalmente usado para técnicas de gravura em metal – e o branco natural da sua superfície, fazem deste papel o suporte ideal para imagens de cores suaves ou com degradês suaves de cinza.

Moldura Minuto integra a obra.

 

Green Rooster

By Art, Exhibition, Fine Art, PhotoNo Comments

Greenrooster

O Galo Vermelho é o símbolo da marca Hahnemühle (moinho do galo) – o Galo Verde (Green Rooster), por sua vez, representa a consciência ecológica da empresa. No site www.green-rooster.com encontra-se a documentação do compromisso Hahnemühle com o meio ambiente. Como fabricantes de papel, os termos de sustentabilidade e ecologia não representam apenas conceitos, mas são práticas diárias da empresa.
Há mais de quatro séculos que a Hahnemühle utiliza água pura de fonte para a fabricação de seus papéis. As matérias primas (celulose e fibras de algodão) procedem de produções sustentáveis. Os papéis Bamboo e Sugar Cane são fabricados a partir de recursos renováveis: fibras de bambu de crescimento rápido e bagaço de cana, resultante do processamento da cana-de-açúcar. Desde 2009 que a Hahnemühle utiliza energia ecológica na fabricação de papel.
Uma parte dos benefícios das vendas dos papéis com o selo Green Rooster é doada regularmente a projetos ambientais.
Fonte: Catálogo Coleção Digital FineArt Hahnemühle

Floripa na Foto 2011

By Art, Conhecimento, Exhibition, Fine Art, PhotoOne Comment

O Floripa na Foto 2011, realizado pela Duo Arte e Produção – surpreendeu positivamente em inúmeros quesitos, a começar pela Equipe de “Feras” da fotografia internacional que estiveram circulando por Floripa e revezando-se entre Palestras Gratuitas, Workshops, Leituras de Portfolios, Sessões de Autógrafos, Exposições e conversas informais nos locais dos eventos.

Foi gratificante reencontrar Amigos e ícones da Fotografia Internacional, como Clicio Barroso e Comodo, conhecer pessoalmente, pois éramos amigos no “virtual” como Alex Villegas e Fabio Elias todos estes da Fototech e, o melhor, aprender muito com todos. A próxima lista é imensa em todos os bons sentidos: Antônio Carlos Mafalda, Boris Kossoy, Claudi Carreras, Claudio Feijó, Claudio Brandão, Diógenes Moura, J.R.Ripper, Orlando Azevedo, Rosely Nakagawa, Scott MacLeay e tantos outros.

Aqui de Floripa, as ótimas prosas com Brandão, Maeda, Petra Mafalda, Edu Lyra, Maria Eduarda Bauer Cabral, Augusto Fonseca, Fabiano Augusto e a coordenação fantástica da Lu Renata e Lucila Horn com sua equipe – Parabéns “Lu’s”, foi um desafio superado!

Sempre é engrandecedora a conversa com o Gian da Editora Photos – participante do Floripa na Foto e sempre presente nos melhores eventos de Fotografia do Brasil.

Outra presença importante e gratificante reencontro foi com Caio Oliveira da Canson que ministrou palestra sobre impressões com pigmento natural em Fine Art. Este Amigo sabe muito e trará novidades para o mercado em 2012!

Não poderia deixar de ressaltar o encontro e reencontro dos membros da Fototech, tanto no evento quanto no jantar em Santo Antônio de Lisboa, reunindo Adriana Füchter, André Arcênio, Thiago Eriksson, Rodolfo Guimarães, Clicio Barroso, Edu Lyra, Alex Villegas, Eduardo Guilhon e mais uma turma!

A nostalgia no reencontro com as poltronas históricas do Cine Ritz – quanto tempo, bons tempos dos cinemas de Floripa. As lembranças das aulas “enforcadas do cursinho” para ir ao cinema que, neste evento, serviu de palco onde o conhecimento foi compartilhado.

Há muito ainda o que falar, mas fica aqui o sabor de quero mais para 2012 e a esperança de que tanto a Prefeitura de Florianópolis quanto o Governo de Santa Catarina direcionem verbas e projetos consistentes para a revitalização do Centro Histórico de Florianópolis com Arquitetura, Mobilidade e Segurança para a população. Reforço: Segurança para a População, pois Floripa está no momento uma “terra sem leis” com assaltos, extorções, ameaças, tiroteios, roubos e tantas outras formas de violência envolvendo desde menores que utilizam como armas o próprio argumento: “Sou menor, já tenho latrocínios nas costas e um a mais não fará diferença”.

É o que temos para hoje, gracie Duo Arte!!